Picture of Servio Pontes Ribeiro
o próximo curso de campo e uma especilização em ecologia de dossel, para os iniciados
by Servio Pontes Ribeiro - Monday, 19 December 2005, 5:48 PM
 
Prezados,
Segue abaixo notícias sobre o próximo curso de campo de dossel, edição 2006, versão Ouro Preto/Itacolomi. As razões para todas as mudanças estão abaixo, em um trecho de email meu para o Benja e o Luiz. Junto segue a semente de uma boa notícia: estamos organizando isto jutamente com uma pós-graduação Latu Sensu, que permitirá finalmente que nós façamos nosso curso avançado, com direito a diploma de especialização e tudo mais. Vejam os detalhes, e divulguem! Contactos podem ser diretamente comigo, com o Milton (email abaixo) mas lembrem sempre de pedir as pessoas que mandem cópia para o bom e velho cursodossel@iceb.ufop.br.
Abraço
Sérvio
"
No apagar das luzes, e com meus sinceros desejos de feliz natal e próspero ano novo, cheio de escaldas prósperas, venho convidá-los antecipadamente para o próximo curso de campo de dossel.  
A data mais provável, e já agendada com o IEF para o curso: 11/06 a 02/07.
Local - Parques Estaduais do Itacolomi e Tripuí.
 
Razão da mudança:
1 - o Rio Doce privatizou os alojamentos, tem sérias demandas conflitantes hoje com turismo e pesquisa, que se somam a enorme dificuldade logística de manter um curso com carros, alimentação e segurança rodando naquela região, fora o custo extra do transporte para lá.
2 - Ao fazer do lado de Ouro Preto e da UFOP eu tenho muito mais flexibilidade para ter apoio de veículos, combustível etc da universidade, e o custo já se'r anaturalmente muito mais barato;
3 - será mais fácil trazer professores visitantes para palestras de uma noite;
4 - é mais fácil para montar esquemas de segurança e resgate, pois temos um hospital na porta do parque e uma pista de pouso, com a possibilidade de ter um helicóptero dos bombeiros de prontidão durante todo o curso;
5 - é mais fácil atrair a atenção da mídia, e cumprir com a exigência do FCO de ampla divulgação nacional;
 
Afora estas razões acima, estamos nos associando a uma rede de estudos de matas secas e matas secundárias da América Latina, o TROPI-DRY. Esta rede deverá muito provavelmente incorporar em seu protocolo básico a cortina de dossel que pensamos no workshop de maio do GCP (na verdade, eles já vão financiar um protótipo na mata seca de Januária, comigo e o pessoal da UNIMONTES). Esta rede trabalha fundamentalmente com florestas do porte que vamos encontrar. O desafio vai ser montar trabalhos em matas que vão variar de 6 a 20 metros de altura apenas, em troncos mais finos - embora várias delas tenha um dossel muito organizado, com copas bem desenvolvidas, resultado de sucessão bem antiga - são matas baixas por razões edáficas.
 
A despeito disto, temos também ravinas com árvores mais altas, e para o treinamento inicial podemos utilizar algumas árvores do campus (a 10 minutos de carro da área de alojamento do parque), ou nos parques urbanos de Ouro Preto (que vai gerar imagens espetaculares, por sinal).
 
Além disto, estamos organizando um Latu Sensu, onde o sujeito que fez e passou em qualquer uma das versões do curso de campo, estaria elegível para se matricular. Seria um curso pago, de mais 8 finais de semanas (as 3 semanss do curso contam hora para esta especialização), divididos em técnicas avançadas de escalada, resgate e segurança, teoria, estatística e métodos de campo. 
 
Bem, o Milton estará me ajudando na organização deste curso com a Silvana, e o Marcelo está me ajudando até fevereiro, quando parte para o mestrado em Viçosa. Então, por favor qualquer questão contactem o a mim ou o Milton, o qual convidei para me ajudar na montagem do corpo de escaladores do curso. Também me mandem emails com cópia para servioribeiro@yahoo.co.uk, pois o iceb.ufop.br tem dado problemas crônicos
 
Grande abraço
 
 
Sérvio