dos Insetos

 


Objetivos Instrucionais

Ao final desta aula o aluno será capaz de:

  • Explicar ao seu colega a formação da cutícula dos insetos;

  • Explicar ao seu colega, qual é a importância da cutícula para os insetos;

  • Descrever as principais etapas da ecdise;

  • Comparar e relacionar os caracteres morfológicos com o hábito e o comportamento do inseto


1. Importância

- reconhecimento de grupos maiores (ordens, famílias, gêneros)

- caracterização de hábitos e comportamento 

2. O exoesqueleto

O grande sucesso dos insetos deve-se em parte ao seu exoesqueleto, que confere uma mistura de flexibilidade e força permitindo que o inseto tenha liberdade de movimento e ao mesmo tempo não perca em defesa e proteção. O integumento (exoesqueleto) é constituído de três partes: a mais externa é a cutícula, abaixo desta vem a epiderme e a membrana basal.

Cutícula:

    • É uma camada relativamente fina de material não celular que delimita a superfície externa do corpo, de estrutura flexível e elástica. Quando acaba de ser formada é branca e pode permanecer assim em muitas formas jovens. Na maioria dos adultos ela passa por um processo químico que resulta no seu endurecimento e escurecimento que é denominado esclerotização;

    • Tem como função evitar perda de água, previnir a predação e prover camuflagem, através de uma camada de cera;

    • É formada por quitina (cadeia de n-acetil-glucosamina) que é um polímero de alto peso molecular;

    • Está relacionada com o movimento e extensão do corpo;

    • Pode possuir protuberâncias (espinhos, cerdas ou setas providas de sensilas) cuja função pode ser de ornamentação, gerar sons, ou estruturas sensoriais (ligados à células sensitivas);

    • É responsável pela cor (pigmentos oriundos de plantas e do metabolismo).

3. Segmentação

Em insetos adultos e ninfas uma das características externas mais marcantes é a união dos segmentos em unidades funcionais (tagmose), que dá origem às regiões da cabeça, tórax e abdômen.

Cabeça

    • Aparelho bucal, olhos, ocelos e antenas;

    • Partes da antena: escapo, pedicelo e flagelo.

Aparelho bucal

    • Tipos de aparelho bucal em relação à posição (hipognato, prognato e opistognato);

    • Aparelho bucal mastigador (labro, mandíbulas, maxilas, labium e hipofaringe);
    • Variações do aparelho bucal mastigador: sugador maxilar ou espirotromba (borboletas), lambedor-hipofaringe desenvolvida (abelhas), sugador labial ou picador-sugador (percevejos);

Tórax

    • É no tórax que ocorrem as inserções de asas e pernas;

    • É dividido em protórax, mesotórax e metatórax;
    • Presença de espiráculos (aberturas para trocas gasosas);

Pernas

    • As pernas são denominadas anteriores, medianas e posteriores de acordo com a sua inserção.

    • O tipo de perna é importante para caracterizar os hábitos do inseto (pernas saltatórias - saltam, raptoras - captura de presas, cursoriais - correm, natatórias - nadam, gressoriais - andam, e fossoriais - escavam).
    • São divididas em seis segmentos, do proximal ao distal: coxa, trocânter, fêmur, tíbia-tarso e garras;

Asas

    • As asas são denominadas anterior e posterior, e são desenvolvidas apenas nos adultos. No entanto, nem todos os insetos têm asas (são ápteros);

    • Existem tipos de asas diferentes, que são importantes na hora de determinar a ordem do inseto: tégminas, élitros, hemiélitros, menbranosas e escamosas;
    • Há dois tipos de conexões de asas: direta (permite menor mobilidade e controle de vôo, ex. odonatas, gafanhotos) e indireta (permite maior mobilidade e vôos mais rápidos, ex. dípteros).

Abdômen

    • Possui 11 segmentos;

    • Aparelhos reprodutor, digestivo e excretor, circulatório e nervoso (pelo menos a maior parte destes aparelhos se encontra no abdômen);
    • Genitália externa - ovipositor em fêmeas (ver detalhes na aula correspondente).



1) Sabendo que o inseto num determinado estágio não cresce, que estrutura morfológica poderia ser responsável pelo aumento de volume durante a ingestão do alimento?
2) As antenas, asas e as pernas dos insetos são componentes de grande importância para o sucesso no meio em que eles vivem. Como deveriam ser estas estruturas em um inseto predador, noturno e terrestre? Por quê?
3)
As antenas, asas e as pernas dos insetos são componentes de grande importância para o sucesso no meio em que eles vivem. Como deveriam ser estas estruturas de um inseto predador, diurno e aquático? Por quê?
4) Os insetos alados possuem dois mecanismos de vôo (direto ou indireto), que proporcionam diferentes velocidades, controle de vôo e manobras no ar. Qual característica do mecanismo indireto o diferencia do direto ? Desenhe se achar conveniente.


Last modified: Sunday, 10 June 2012, 5:10 AM