Objetivos Instrucionais


Ao final desta aula o aluno será capaz de:

 

  • Explicar porque os insetos são capazes de perceber os estímulos mecânicos;

  • Explicar como os insetos se comunicam utilizando a produção de sons;

  • Explicar como um estímulo térmico é percebido e controlado pelos insetos;

  • Explicar como os insetos se comunicam utilizando estímulos químicos;

  • Categorizar os tipos de comportamento do inseto e respectivas estruturas sensoriais;

  • Propor uma estratégia de manejo dos insetos praga embasando nos conhecimentos do sistema sensorial e comportamento dos insetos


Importância

- a complexidade do sistema facilita comportamentos simples e complexos
ex: vôo controlado - habilidade de sentir os movimentos do ar.

- caracterização de hábitos e comportamento.

 

Estímulos mecânicos

Percepção de toques, posição, vibrações

A) Mecanorecepcão de posição: proprioceptores (auto percepção) o inseto determina sua posição relativa das partes do corpo, controle dos movimentos. Podem estar posicionados internamente.

B) Mecanorecepção tátil (sensila tricódea): responde aos movimentos do ar. Sensibilidade variável ex. percepção de parasitóides.

C) Recepção de sons: flutuação de pressão transmitida em uma onda, via movimento do ar ou substrato incluindo a água.

D) Altas frequências
Importante na comunicação intraespecífica (típico em grilos e esperanças)
Detecção de predadores - Mariposas são capazes de perceber o ultrasom de morcegos

Percepção de vibração não timpânica

Ação do escolopídeo (receptores de vibração localizados internamente): Comunicação de gerrídeos na superfície da água (produção de ondas).
Setas ou cerdas torácicas de lagartas percebem vibrações de 150 Hz.
Em cigarrinhas a vibração do substrato possibilita a comunicação intraespecífica.

Percepção de vibração timpânica
Presença de um tímpano (posicionado em partes diversas do corpo) ex. tíbias em pernas protorácias de ortópteros, protórax de noctuídeos, asas de mariposas
O som é recebido e transmitido via traquéias.

Produção de sons
Presença de um raspador (asas posteriores) e uma lima (espinhos da tíbia). Os sons são produzidos pelo movimento de um contra o outro. Necessidade de uma conha acústica para a propagação do som.

 

Estímulos térmicos

Termoreceptores nas antenas, arólio, pulvilo nos tarsos.

Termorregulação

A) Comportamental (ectotermia)- basking (alterar a posição das asas para receber ou perder calor). Abaixar ou se afastar do substrato. Não há perda de energia ou gasto de ATP.

B) Fisiológica (endotermia)- vibração das asas, alta taxa metabólica com produção de calor. Há gasto de ATP. Permite a regulação da temperatura durante o vôo.

 

Estímulos químicos

Quimio recepção (gosto e cheiro) *Sensilas olfativas (possuem poros onde os odores são captados).
Facilita na localização do hospedeiro, do parceiro para o acasalamento e defesa contra predadores.

Semioquímicos

A) Aleloquímicos (alomônios, cairomônios e sinomônios) - comunicação em espécies diferentes.

B) Feromônios (trilha, agregação, marcação de território, alarme, sexual, dispersão). Comunicação intraespecífica.

 

Visão

Stemata - fotoreceptores
Olhos compostos (omatídeos) visão aguçada em predadores.
Ocelo (percepção da intensidade lumisosa)
Produção de luz (luciferina).

Estudo Dirigido:

1) Um determinado semioquímico foi aplicado na forma de pulverização em um pomar de laranjas para o controle de mosca-das-frutas. Esta aplicação produziu os seguintes resultados:

Área testada

Concentração do semioquímico

Infestação após 10 dias
(larvas em 10 frutos)

1

1,0%

6,8

2

testemunha(0%)

53,4


Responda:

a) Que tipo de semioquímico poderia ter sido aplicado para produzir estes resultados?
b) Sob o ponto de vista do comportamento de insetos explique estes resultados.
2) Como é do seu conhecimento os insetos são organismos pecilotérmicos. Considerando as variações de temperatura existentes no hábitat cite duas maneiras que tornam possível estes organismos se ajustarem a estas variações.
3) Considere o sistema sensorial. Ao contar as sensilas mecano-receptoras de um inseto terrestre e um aquático, em qual desses dois grupos você espera encontrar maior número? Por quê?
4) Considere o sistema sensorial. Ao contar as sensilas tricódeas de um inseto diurno e um noturno, em qual desses dois grupos você espera encontrar maior número? Por quê?
5) Por quê os insetos são capazes de perceber os estímulos mecânicos?
6) Como um estímulo térmico é percebido e controlado pelos insetos?
7) Por quê os feromônios sexuais podem ser capazes de manter o isolamento reprodutivo de espécies?
8) Às vezes quando um feromônio sexual é liberado no campo visando uma determinada espécie, pode ocorrer a atração de outra espécie diferente. Por quê isto pode ocorrer?
9) As substâncias liberadas por uma planta podem estimular o comportamento de alguns insetos, atuando como aleloquímico. Qual é este aleloquímico e como ele atua?
10) Não existe diferença nos olhos dos insetos quanto ao hábito de vida diurno ou noturno. Esta afirmativa está correta? Explique.
11) Dê uma explicação, citando um exemplo, para esta afirmativa: Feromônios sexuais podem atuar como cairomônios.
12) Qual a função do feromônio de agregação em Coleoptera?
13) As formigas ao saírem do ninho em busca de alimento, por exemplo, o fazem em forma de trilha, sendo esta marcada por um semioquímico. Qual é o nome deste e por quê este semioquímico às vezes, pode conferir desvantagens às formigas?
14) Foi encontrado na natureza dois machos de Coleoptera de diferentes espécies, em tentativa de cópula. Por quê este fato pode ter ocorrido?


 












 

Last modified: Sunday, 10 June 2012, 5:10 AM